Dia Mundial do Ambiente – 5 de junho
Restauração de Ecossistemas

 

O tema promovido pela ONU para o Dia Mundial do Ambiente, deste ano, é a “Recuperação de Ecossistemas”. Os ecossistemas do planeta têm sido afetados de diferentes formas: poluição atmosférica, deposição de resíduos em locais inadequados, incêndios florestais, exploração intensiva dos recursos naturais essenciais para existência dos seres vivos, a invasão por parte de espécies invasoras que se desenvolvem muito mais rapidamente que as espécies autóctones e que se sobrepõem às mesmas, com o passar dos anos existem mais espécies invasoras dos que espécies típicas de cada região.

Uma das grandes causas de destruição dos ecossistemas florestais são os incêndios, por exemplo Portugal, todos os anos, é fustigado por incêndios florestais, alguns deles de origem humana, “fogos postos”. São afetadas grandes áreas de floresta, perdendo-se habitats e as próprias espécies. Ocorre o mesmo noutros países, principalmente na época seca, tem-se os exemplos da Amazónia, Austrália, Califórnia, Espanha, Polónia e Roménia, entre outros países. Em 2019 arderam mais 400 mil hectares de áreas naturais na Europa, e um número recorde de áreas naturais protegidas foram afetadas por incêndios florestais.

Para evitar os incêndios florestais na zona da Serra Algarvia, deve-se limpar os terrenos antes da época seca, plantar espécies autóctones que são mais resistentes aos incêndios. Se o terreno foi afetado por incêndios replante com espécies típicas da zona, ajude na recuperação desse ecossistema.

Os ecossistemas marinhos são muito lesados pelos resíduos, já há anos que existe uma ilha gigantesca de resíduos (17 vezes maior que Portugal) no Oceano Pacífico. Este tipo de poluição destrói o habitat marinho e provoca a morte de muitas espécies.

Este ano o tema da Associação Europeia da Bandeira Azul, para a época balnear, vai de encontro ao tema para o Dia Mundial do Ambiente, “Recuperação de Ecossistemas”.

A Taviraverde nas suas ações de sensibilização ambiental vai promover a importância das espécies autóctones nos ecossistemas marinhos e mostrar como as espécies invasoras são muito prejudiciais para o mesmo, alertar para a importância do sistema dunar nas praias e sensibilizar para que não haja pisoteio e os que veraneantes só circulem nas zonas que lhes são permitidas. Relembrar e sensibilizar para a importância da correta deposição dos resíduos e para utilização de produtos mais ecológicos e sustentáveis de forma a reduzir a exploração dos recursos naturais.

A ONU irá lançar a iniciativa “Década para a Restauração dos Ecossistemas, 2021-2030”. Todos nós podemos contribuir para a recuperação e restauração dos ecossistemas, mudando os nossos hábitos e pensar de uma forma mais ecológica e sustentável. Podemos participar em campanhas de reflorestação, limpeza de praias, remoção de espécies invasoras e outro tipo de iniciativas que existam, basta estarmos atentos à divulgação deste tipo de campanhas.

Seja consciente, não há Planeta B!

 

 
 
© 2007 Taviraverde - Empresa Municipal de Ambiente, E.M. - Todos os direitos reservados.
Design IP Quatro - Desenvolvimento ADJ 3 Sistemas, Lda.